Quando o assunto é mau hálito, quais possíveis causas vêm a sua mente?

Mau hálito vem do estômago?

Mau hálito é falta de higiene?

Mau hálito é uma doença?

Embora essas sejam as respostas mais comuns, elas estão erradas! Isso cria, na verdade, grandes tabus, que dificultam o acesso ao tratamento efetivo.

Então,

O QUE É MAU HÁLITO?

Mau hálito não é uma doença: é uma alteração na qualidade do ar expirado pela boca e pelas narinas, o que sinaliza que algo está em desequilíbrio no organismo.

Mais de 90% dos casos têm origem na boca, por isso, o Cirurgião-Dentista qualificado para o tratamento do hálito e das alterações salivares é o profissional indicado para fazer a primeira avaliação e para trabalhar em parceria com outros profissionais da saúde, quando necessário.

O estômago, diferentemente do que muita gente pensa, responde por menos de 3% dos casos. A higiene, embora possa contribuir com as alterações no hálito, quando não executada de maneira efetiva, não é a principal responsável. É bem comum receber pacientes com uma higiene impecável, às vezes, até excessiva, e ainda assim, apresentar alteração no hálito.

Então, quais são as CAUSAS?

90

Boca

3%

Estômago

*Valores aproximados

5

Vias Aéreas Superiores

2

Restante do corpo

A maior parte das alterações no hálito tem origem na boca, e a principal causa é o desequilíbrio da microbiota bucal, que favorece a formação excessiva de biofilme lingual (saburra lingual).

Isso pode ser provocado pelo excesso de alimentos disponíveis para as bactérias, o que acontece pelo aumento da descamação no ambiente bucal ou por alterações na quantidade e/ou na qualidade da saliva.

O fato é que, ao degradar os nutrientes, as bactérias causadoras do mau hálito liberam enxofre em forma de compostos sulfurados voláteis (CSV), e isso provoca o cheiro desagradável, característico de ovo podre. Graças ao grande número de bactérias provocado pelo desequilíbrio da microbiota, a quantidade de enxofre produzido pode ser percebido pelo nariz humano.

Mesmo assim, é preciso reforçar que a halitose (mau hálito) é uma alteração multifatorial, e, embora essa seja a principal causa, não é a única!  O mau hálito também pode ter origem sistêmica (de dentro do organismo) e ser provocado por alterações renais e hepáticas, por diabetes descompensada e até por alguns tipos de câncer. Pode ter relação com as vias aéreas superiores ou com a formação de cáseos amigdalianos. Além da chance de ter causa metabólica, como a que acontece quando ficamos longos períodos sem comer.

Enfim, o importante é procurar o Cirurgião-Dentista qualificado para as alterações do hálito e da saliva sempre que perceber a formação excessiva de biofilme lingual  (placa bacteriana de aspecto esbranquiçado ou amarelado o qual se forma sobre a língua), notar alteração frequente no hálito ou em caso de dúvidas sobre o assunto.

Como isso AFETA A VIDA de quem sofre com o problema?

Pare um minuto e pense um pouco em sua rotina. O quanto o mau hálito tem:

  • Interferido na sua autoestima e na sua autoconfiança?
  • Impedido você de se aproximar, de beijar e de abraçar as pessoas que ama?
  • Impactado seus relacionamentos interpessoais (conjugal, profissional e social)?
  • Interferido na busca dos seus sonhos e dos seus objetivos?
  • Reduzido sua segurança ao buscar oportunidades de trabalho e de crescimento pessoal?

Ao longo de todos esses anos de atuação na área, já ouvi histórias de vidas marcadas por sofrimento, por insegurança, por baixa estima e por sentimento de inferioridade provocados por dúvidas sobre o hálito. Pessoas que se tornaram reféns de balas, de chicletes ou de produtos que prometem resolver o problema; que não respiravam em elevadores ou falavam em ambientes fechados e algumas ,que chegaram até a pensar em suicídio, por acreditar que seu caso não tinha solução.

Também há outros casos em que a pessoa não sabia que tinha a alteração, mas percebia que os outros se afastavam, evitavam a conversa, encerravam logo qualquer assunto e mantinham certa distância. Sentiam-se rejeitadas, ignoradas, solitárias, e não entendiam muito bem o que estava acontecendo.

Sim, uma pessoa pode ter o hálito alterado, e não perceber! Isso é muito comum porque o nosso olfato tem a capacidade de se adaptar aos cheiros aos quais somos expostos com frequência. Por isso, deixamos de sentir o cheiro de tinta de uma sala recém-pintada, do perfume que usamos  e também dos odores corporais, como a bromidrose axilar (cheiro de suor), bromidrose plantar (chulé) ou halitose (mau hálito).

Outra situação comum é a que chamamos de “halitose subclínica”: o paciente sofre todas as consequências sociais, profissionais e emocionais, mesmo que os exames clínicos e as pessoas ao redor não percebam o hálito alterado.

A boa notícia é que mau hálito tem tratamento, e, agora que você sabe disso, eu lhe pergunto:

Até quando você continuará sendo escravo das dúvidas e das inseguranças sobre o seu hálito?
O quanto você está comprometido em fazer o que for preciso para ter de volta sua liberdade, sua segurança e sua autoestima?

Agende sua avaliação aqui mesmo pelo site!
É fácil, rápido e confortável pra você.

Agendar!

Como FUNCIONA o TRATAMENTO?

Como a halitose (mau hálito) é multifatorial, o diagnóstico preciso é uma etapa decisiva para o sucesso do tratamento. Por isso, na primeira consulta você viverá uma experiência personalizada de avaliação da sua saúde, de seus hábitos, de seu estilo de vida e de suas queixas.

Anamnese

Esse é o momento de conhecer seu histórico médico, odontológico, estilo de vida e as razões que te levaram a buscar atendimento.

Avaliação do hálito

Durante a consulta, serão realizados  exames que verificam alterações no hálito, como o exame organoléptico, considerado padrão ouro e a halimetria com o Halimeter, um aparelho que torna o diagnóstico numérico e mensurável para que possamos acompanhar a evolução ao longo do tratamento.

Exame clínico

Nesse exame, o objetivo é verificar a sua saúde bucal, incluindo a palpação, a ordenha das glândulas salivares e as necessidades de adequação do ambiente bucal.

Avaliação da quantidade e da qualidade da saliva

Realizada através de um exame chamado de Sialometria.

Exames complementares

Teste de pH da saliva para avaliar o grau de acidez ou alcalinidade da  saliva e, quando necessário, exames de imagens e laboratoriais podem ser solicitados para fechar um diagnóstico preciso e para elaborar  um plano de tratamento completo e personalizado.

E mais! A oportunidade de ter acesso a técnicas, conceitos e ferramentas capazes de reprogramar sua mente para que você possa ter a vida extraordinária que merece.

Vergonha de procurar tratamento?

De acordo com a Associação Brasileira de Halitose, 30% da população sofre com mau hálito.

Isso significa que você não está sozinho, portanto, não precisa ter vergonha de procurar ajuda.

"certeza de que estou preparada para te oferecer um atendimento humanizado, efetivo, discreto, confiável..."

Programa de Educação Continuada da Abha

Qual a diferença do Cirurgião-Dentista qualificado?

Muitas vezes, quando o paciente chega para o tratamento do hálito, ele já testou diferentes receitas da Internet, intensificou a higiene bucal, tentou produtos que prometem “a cura” e até passou por médicos gastroenterologista, otorrinolaringologistas e por outros Cirurgiões-Dentistas ,sem conseguir uma solução efetiva para o problema.

Isso acontece, porque, como eu já falei, a maior parte dos casos têm origem bucal e o Cirurgião-Dentista é o responsável pelo diagnóstico e tratamento, no entanto o estudo do hálito  ,do paladar e das alterações salivares não acontecem na graduação: são qualificações em que o profissional precisa investir após se formar.

A melhor forma de verificar se esses requisitos foram atendidos é buscar profissionais indicados pela Associação Brasileira de Halitose. Para estar nessa listagem é necessário atender a critérios de qualificação, de experiência e de atualização constante determinados pela Associação.

Eu sou membro e profissional indicada pela ABHA há anos e também faço parte do Programa de Educação Continuada da ABHA. Assim, você tem a certeza de que estou preparada para lhe oferecer um atendimento humanizado, efetivo, discreto, confiável e acima de tudo, baseado em evidências científicas.

Agende sua avaliação aqui mesmo pelo site!

É fácil, rápido e confortável pra você.

Confira também:

Alteração Salivar

Alteração de Paladar

Cáseos Amigdalianos